.
Publicidade
PLANTÃO PIRAPEMAS.COM

Jogadores se mostram favoráveis a sair do Botafogo

30/07/2014 | 11:25

Gottardo se reuniu com os jogadores na última terça-feira
(Foto: Vitor Silva/SSPress)

Cientes da atual situação do Botafogo, que vive péssima situação financeira e deve cinco meses de direitos de imagem, três meses de salários na carteira de trabalho e não depositou o fundo de garantia (FGTS) dos jogadores, alguns integrantes do elenco já se mostram favoráveis a uma possível saída do clube enquanto a situação não é resolvida pela diretoria.

Porém, a saída seria apenas caso surjam propostas, pois nenhum jogador pensa em entrar na Justiça para pedir a rescisão – até o momento – para evitar um provável desgaste com a torcida e com os companheiros. A quebra de contrato é possível quando o clube fica três meses sem pagar os vencimentos na carteira de trabalho.
Este pensamento fica claro com a saída de Jorge Wagner para o Kashima Antlers (JAP). Já insatisfeito com os atrasos, o meia viu com bons olhos o retorno para o futebol asiático e entrou em acordo com o Glorioso para reduzir a dívida e receber de forma parcelada.
Por outro lado, outros pensam em continuar no clube até o fim do ano, pelo menos, já que, mesmo sofrendo com os atrasos, veem o Botafogo e o Campeonato Brasileiro como uma grande vitrine para o futebol nacional e mundial.

Alguns jogadores não podem atuar por clubes do Brasil, mesmo que queiram. A maior parte dos titulares já fez mais de sete partidas no Brasileirão e só pode ser negociada com clubes estrangeiros. Porém, alguns medalhões como Marcelo Mattos (um jogo), André Bahia (quatro jogos) e Ferreyra (três jogos), por exemplo, podem atuar no Brasileiro por outro clube.

O meia Carlos Alberto, que fez apenas três partidas pelo Botafogo no Brasileirão, garantiu que não existe nenhum tipo de acordo entre os jogadores para que não entrem na Justiça e que isso fica a critério de cada um.

- Acordo não tem, até porque isso é muito particular. Não sei qual é a necessidade de cada um e isso tende a acontecer com jogadores mais jovens. Enquanto isso não se resolve, só podemos jogar e tentar vencer os jogos - afirmou.

SITUAÇÃO DO ELENCO

SÓ FORA DO PAÍS - Caso alguns jogadores recebam propostas de clubes do Brasil, eles até podem ir embora, mas não poderão ser usados no Brasileiro por terem atuado em pelo menos sete partidas da competição. Caso de Jefferson (sete jogos), Edilson (nove) e Dória (oito), por exemplo. Nesses casos, deixar o país seria a melhor opção. Jefferson e Dória, por exemplo, são constantemente assediados por clubes do futebol europeu, mas uma venda não é cogitada no momento, pois o dinheiro de uma transferência seria bloqueado pela Justiça.

PODEM FICAR - Boa parte dos reservas ou dos jogadores que chegaram durante a disputa do Campeonato Brasileiro ainda não completou os sete jogos e pode se transferir para outro clube do Campeonato Brasileiro. Caso dos experientes Julio Cesar (quatro jogos), André Bahia (quatro), Marcelo Mattos (um) e Ferreyra (três). Até o próprio Carlos Alberto, titular contra o Flamengo, pode atuar por outro clube da elite do futebol brasileiro, já que fez apenas três jogos pelo Glorioso. O goleiro Renan, com quatro partidas, já pediu para ser negociado e treina à espera de propostas para deixar General Severiano.

(Lancepress)

Coroatá: Professora desabafa por falta de segurança após sofrer assalto


A professora Deusilene de Oliveira Lima, 38 anos, procurou o Blog Coroatá Online para desabafar com relação à falta de segurança na cidade de Coroatá. Recentemente ela teve sua moto levada em um assalto no semáforo que fica localizado próximo à Praça José Sarney, quando retornava da escola em que trabalha, por volta das 18h00.

Deuselene criticou a demora na inauguração da Central de Monitoramento, que interligaria todas as câmeras instaladas no município. A medida seria fundamental para inibir vários crimes praticados diariamente.

“O sistema de trânsito foi implantado na cidade, melhorou muito, mas não ligaram as câmeras. Então porque que tem sinal de trânsito se as câmeras de filmagem não estão funcionando? O que que falta para elas serem ligadas? Se tivesse tudo pronto, todas as câmeras tivessem ligadas, eles tinham filmado o ladrão que tomou minha moto, tinha filmado ele passando em outras ruas e com certeza elas iriam identifica-lo”.
A professora também criticou a polícia. Segundo ela, as blitz deveriam ser feitas de forma mais eficaz, não apenas quando os trabalhadores volta dos seus serviços.

“Também não entendo a forma como são feitas as blitz, quando são. Sempre realizadas às 11h00 da manhã, horário de pico, quando o pai de família está indo pra casa pra almoçar e depois voltar para o comercio, a mãe sai de casa para buscar os filhos na escola. A hora que o ladrão tá agindo em Coroatá é de 16h até a meia noite. Porque que a polícia não está trabalhando nesse horário? Porque que a polícia para uma trabalhadora como eu, que anda com a bolsa da escola, uma mulher sozinha em uma moto e não para muitos suspeitos que vemos por ai? A cidade está cheia de dois rapazes andando em uma moto sem placa. Porque que a polícia não está fazendo isso? Eu queria ser ouvida, queria colocar essa situação para a sociedade”.
A educadora revelou que após o dia em que teve a moto tomada, nunca mais foi a mesma quando sai de casa. Sempre tem a sensação de que algo de ruim vai acontecer. Um drama que ela tem procurado superar.

“Desde o dia em que eu fui roubada, não consigo mais ter tranquilidade quando ando na rua. Fico em pânico, sempre procurando pra onde eu vou correr. E todo dia que eu ando na cidade eu encontro vários rapazes em motos sem placa, alguns muitos suspeitos, e se eu encontro, a polícia também encontra. Eu fui hoje na delegacia pra falar com o delegado, porque eu vejo que pegaram a minha moto e de outras pessoas, mas parece que não pegaram nada. Você compra uma moto, ela é cara, você trabalha duro para ter uma e o ladrão vem leva e ninguém faz nada. Por isso que eu queria questionar meu posicionamento ao delegado. Queria perguntar a ele porque que a polícia não está trabalhando com mais efetividade, porque que ele não tá reivindicando nada para prefeitura, até mesmo a reabertura das Guaritas. Entendemos que o contingente policial é pouco, mas eles precisam tomar medidas preventivas, até porque eles não vão conseguir pegar cada ladrão, mas podem conseguir soluções que inibem a entrada deles em Coroatá”, disse Deusilene.
(Blog Coroatá Online)

Crime bárbaro: mãe conta como matou a filha de sete anos para ritual no Paraná




Uma mulher identificada como Vanessa Aparecida Ramos confessou à polícia ter matado a filha de sete anos com a ajuda de uma amiga para um ritual na cidade de São João do Oeste, no Paraná. As duas suspeitas foram presas na última segunda-feira (28), mas o corpo de Maria Clara ainda não foi localizado.

Segundo a Polícia Civil, o crime passou a ser investigado depois que o pai de Vanessa procurou uma delegacia na semana passada informando que a filha e a neta estavam desaparecidas havia seis meses. A polícia localizou a mãe e descobriu, ainda durante as investigações, que ela havia matado a própria filha. Na imagem, mãe e filha aparecem abraçadas.
Durante depoimento, Vanessa confessou que a amiga Giulia Albuquerque (na imagem) viajou de São Paulo até o Paraná para ajudar no crime. Ela contou que a morte ocorreu em Cascavel e o corpo levado para São João e enterrado em uma área de difícil acesso. A criança foi morta por espancamento, segundo os relatos, depois o corpo colocado em um porta-malas.

A amiga, Giulia Albuquerque, negou que tivesse ajudado no crime e a versão da amiga. A polícia disse que a suspeita tem dois filhos e que as crianças foram recolhidas pelo Conselho Tutelar e que já haviam denúncias de maus-tratos por parte dela contra os filhos.
A mãe da criança e a amiga foram acompanhadas pela polícia até o local indicado onde estaria o cadáver, mas nada foi encontrado. A polícia disse que segue com as investigações.

Na terça-feira (29), o pai de Maria Clara, Jeferson Zortea Ramalho, prestou depoimento e disse que mantinha um bom relacionamento com a ex-mulher com quem foi casado por cinco anos, mas que desde fevereiro não via a menina e sabia que ela não estava frequentando a escola.

A mãe foi presa em um terminal de ônibus e indicou onde a amiga estava. Elas teriam se conhecido em uma igreja. A polícia disse que como o corpo ainda não foi achado, o caso será mantido em sigilo.

(Portal R7)

Ex-paquita fala de estreia como 'plus size': 'Gostosa, mas vou fazer plástica'


Ana Paula Pituxita (Foto: Manuela Scarpa/Photorio News)Ana Paula Pituxita: feliz como plus size 
Ana Paula Almeida, a ex-paquita Pituxita, passou por uma prova de fogo na segunda-feira, 28: estreou como modelo plus size desfilando de biquíni, em São Paulo. Tirando algumas autocríticas, umas gordurinhas que não deveriam ter aparecido, ela considera que mandou bem.

"Acho que mandei bem. Aprendi com a Xuxa, né? Meu desempenho não poderia ser menor", diz ela que, no entanto, não curtiu algumas fotos que revelam umas gordurinhas nas costas, e que a fizeram procurar uma clínica de cirurgia plástica já nesta terça-feira, 29.

"Minha autoestima não mudou. Gosto de me olhar no espelho, meu rosto é tranquilo. Tenho que mudar algumas coisas, por isso estou indo à uma clínica de cirugia plástica. Eu me acho gostosa, mas vou fazer plástica", diz ela. Confira mais do papo com Ana Paula Pituxita.

Como foi sua estreia? Ficou nervosa?
Foi tranquilo! Na primeira entrada, o coração foi a mil, mas depois foi tranquilo. As pessoas disseram que eu fui simpática, modelo, então eu não fiz feio.O público era muito receptivo, e eu fiz mais paradas que uma modelo comum faria porque tinham muitos fotógrafos, todo mundo com câmera, fãs. Parei mais vezes do que deveria por causa das fotos.

Viu fotos suas no evento? O que achou?
A gente se acha maior nas fotos. Mas hoje já estou aqui na clínica Santé para fazer um reparo nas minhas costas, que eu estou com duas bolas enormes de gordura nas costas, e meu braço. Quero fazer, e a doutora Ana Helena me deu de presente. Vou fazer daqui a um mês porque agora estou com muito trabalho. Graças a Deus, depois desse desfile, muitas portas se abriram para mim.



Ex-paquita Ana Paula Pituxita (Foto: Manuela Scarpa / Foto Rio News)Gordurinhas nas costas incomodaram Pituxita  
Que críticas faria ao seu desempenho na passarela? O que acha que mandou bem e no que tem melhorar?
Achei que foi falha, mas não foi minha, é que a última roupa tinha uma cauda, um rabo, no maiô roxo, e eu não usei. Também teve uma capa plástica, que eu coloquei para fazer uma graça, e acabei ficando maior no sukini. Foram as únicas coisas que me incomodaram. O resto mandei bem. Aprendi com a Xuxa, né? Meu desempenho não poderia ser menor.

Viu alguns comentários sobre seu desempenho? Acha que as pessoas foram maldosas em algum ponto ou elas não estão preparadas para um mundo fora dos padrões?
Falar mal sempre vão falar. Vejo alguns comentários. Alguns fico triste, com outros fico feliz. Fico muito feliz quando as pessoas elogiam uma mulher que tem curvas, que é durinha, que tem um bumbum bonito. Também vejo as críticas. Se me ajudam, tudo bem. Agora se for xingamento, coisas maldosas, isso eu prefiro nem ler. Quem fala não está na minha pele, não sabe a necessidade que estou, e nem tem os anos de carreira que tenho. Lido bem com isso.
Mandei bem. Aprendi com a Xuxa, né? Meu desempenho não poderia ser menor"
Ana Paula Pituxita

Você declarou que sua autoestima não mudou, mas ela se acha gostosa?
Minha autoestima não mudou. Gosto de me olhar no espelho, meu rosto é tranquilo. Tenho que mudar algumas coisas, por isso estou indo à uma clínica de cirugia plástica, mas me sinto gostosa.

Se acha que está tudo bem, por que recorrer à plástica?
Antes do desfile, eu já iria recorrer à plastica porque eu sou de família portuguesa. Então eu tenho os braços muito gordos e as costas muito largas. Minha mãe sempre teve essa gordura nas costas. Sempre foi uma plus size bonitinha, sem barriga, mas tinha essa gordurinha. O recorrer à doutora Ana já era de antes do desfile. Só que eu iria fazer dieta para perder peso. Mas falei com ela, que me disse que opera muitas plus sizes, tirando só o que está incomodando, mas mantendo as formas bonitas, e é o que eu vou fazer: só a gordura das costas e os braços.

Existe um padrão de que todo mundo tem que ser magro, que não pode mostrar uma dobrinha.Você também já pensou assim?
Sim, minha vida inteira. Eu fui ensinada a isso. No grupo das paquitas, eu tinha que estar sempre com 57kg. Se a gente engordasse, a Marlene Mattos chamava atenção, suspendia, falava na frente das outras meninas. Então eu já pensei assim, sim. Eu não gosto de ter dobrinha, não. Quero ser modelo plus size bem inteira, fora de forma, mas com tudo no lugar, sem dobrinhas nas costas ou braços.

Foi tranquilo desfilar de biquíni?
Não. Tranquilo não foi. Sempre bate aquela insegurança de que vaõ estar olhando para a minha celulite, para a minha dobrinha, me comparando como eu era. Mas não pensei nisso na hora. Pensei que estava feliz, que estava bem, querendo agradar ao dono da marca.

Ex-paquita Ana Paula Pituxita (Foto: Manuela Scarpa / Foto Rio News)Pituxita ela quer continuar como plus size
Ex-paquita Ana Paula Pituxita (Foto: Manuela Scarpa / Foto Rio News)E achou que mandou bem na passarela
(EGO)

Eleições 2014 terá menos eleitores no Maranhão que a de 2012




O eleitorado do Maranhão diminuiu em relação à última eleição em 2012. De acordo com as estatísticas do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), no último pleito tinham 4.558.855 eleitores maranhenses registrados e nesse ano, esse número caiu para 4.497.336. Em dois anos, o Maranhão perdeu 1,34% dos aptos a votar.
Entretanto, o número de eleitores do Maranhão aumentou em 3,99% nos últimos quatro anos. Estão aptos a votar nas eleições de outubro, 4.497.336 cidadãos – mais de 66% da população estimada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2013 – frente à 4.324.696 eleitores em 2010, segundo dados divulgados, ontem, pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). 

As mulheres são maioria – 51,3% do total – com 2.309.955, enquanto os homens somam. Em 2010, as mulheres eram 2.204.972 (50,9%) e os homens, 2.116.411 (48,3%). De acordo com o TSE, o eleitorado brasileiro também é feminino, com 74.459,424 (52,13%), enquanto os homens somam 68.247,598 (47,79%).
Em 2014, a faixa etária com maior número de eleitor compreende a idade de 25 a 34 anos, com 1.167.064 (25,9%). O voto facultativo, dado aos adolescentes com 16 anos, ainda representa a menor fatia do total de eleitor, com 34.208 (0,7%).

Quando observado o grau de instrução – considerando a aquisição de conhecimento formal – a maior parte do eleitor maranhense, 28,3% (1.275.511 eleitores), possui apenas ensino fundamental incompleto. São 593.995 (13,2%) votantes analfabetos e 125.559 (2,7%) com ensino superior completo.

Brasil
Segundo o Tribunal Superior Eleitoral, no Brasil, o crescimento foi de 5,17% desde a última eleição geral, saltando de 135.804.433 votantes, em 2010, para 142.822.046 eleitores.

Os dados revelam que a região Sudeste concentra o maior número de eleitores, 62.042.794 (43,44%), seguida do Nordeste, 38.269.533 (26,80%), Sul, 21.117.307 (14,79%), Norte, 10.801.178 (7,57) e Centro-Oeste, 10.238.058 (7,17).

No pleito de 2014, os eleitores residentes no exterior somam 354.184, 0,25% do total do país. Em relação à disputa de 2010, houve um crescimento expressivo, de 76,75% do total de votantes fora do Brasil. Esses eleitores estão em 118 países – quase a metade, nos Estados Unidos.

(O Imparcial Online)

Prefeitura efetua pagamento de servidores nesta quarta-feira


A Prefeitura de Pirapemas  efetua nesta quarta-feira (30) o pagamento dos salários dos servidores públicos municipais referente a este mês de julho. A data está contida dentro do cronograma municipal que é pagar os servidores dentro do mês trabalhado.

O pagamento dentro do mês está inserido no rol de ações desenvolvidas pelo governo municipal de valorização dos servidores da prefeitura.

O objetivo da atual administração é beneficiar os funcionários públicos, auxiliá-los em suas programações financeiras e contribuir, ainda, com a movimentação da economia da cidade. 


Pagamento rigorosamente em dias e em alguns meses sendo antecipado é um compromisso do prefeito Dr.Iomar com os pirapemenses.
 
Copyright © 2010 - 2014. Pirapemas.com | Credibilidade em notícias - Todos os Direitos Reservados | Desenvolvido por JM Informática